Politica


Precisamos respeitar o "Voto"


No domingo de 13 de maio, depois que retornei do batizado e almoço da minha sobrinha Johana, liguei a televisão, por alguns segundos, naveguei por alguns canais, e cabei deixando no programa da “Eliana” onde naquele momento estava sendo entrevistada a apresentadora Hebe Camargo.

Deitado no sofá da sala, já quase pegando no cochilo, não pude deixar de prestar atenção nas respostas da entrevistada Hebe relatando sobre sua superação com o “Câncer”. Em seguida foi abordado um tema que considero muito importante para este ano de eleições, Hebe afirmou: “Precisamos respeitar o voto”.

Ainda em estágio de um leve cochilo, revivia em meu consciente a minha experiência vivida ao longo desses 17 anos que tenho trabalhado nos bastidores da politica e tive a oportunidade de acompanhar os mandatos de vereador, prefeito, deputado estadual, governador e deputado federal.

Todo politico promete de um tudo. E depois de eleito, acha que vira um super-herói. Tem a convicção de que pode fazer tudo, resolver todos os problemas, se transforma numa espécie humana de alto conhecimento, acha que tem conhecimento profissional desde a menos a mais qualificada graduação do nosso mercado de trabalho. Frustração total, pois como diz o ditado: cada macaco no seu galho.

Em minha opinião e experiência vivida ao longo desses anos, digo que para ser um bom politico, não é necessariamente preciso ter uma formação superior ou mesmo ter alguma graduação profissional específica. Para ser um bom político é preciso ter o cuidado de formar uma boa equipe de trabalho, composta por pessoas que tem disposição e responsabilidade ao cargo ou função que lhe é atribuída e ainda ter experiência e conhecimento técnico na área que venham ocupar, coisas que poucos políticos tenham se atentado.

O bom politico deve ter a habilidade de administrar interesses, conflitos, opiniões e o mais importante o desenvolvimento social e econômico, garantindo a correta e eficiente aplicação dos recursos públicos.

A nós eleitores neste ano eleitoral chama atenção à frase de Hebe Camargo: “Precisamos respeitar o voto”.

Com reflexão a frase, fica sob nossa responsabilidade neste ano de eleição em abolir de nossa cultura as seguintes questões:
- Políticos que caem de paraquedas e acham que nós eleitores somos trouxas;
- Políticos e eleitores que usam o “voto” como moeda financeira;
- Políticos e eleitores que não têm respeito ao próximo e nem mesmo a sua própria dignidade;
- Políticos que não têm respeito ao cargo que ocupa e muito menos aos cofres públicos.


Só assim é que ensinaremos a eles como é “respeitar o voto dos eleitores”, e teremos respeito cada um com nosso próprio voto, entendendo que a responsabilidade por um país, um estado e um município melhor não está apenas em políticos decentes mas também em eleitores conscientes e responsáveis.


*****



7º Legislatura 

Mandato: 2013 a 2016
Laranja da Terra - ES


da esquerda para direita: Vereadores Sergio Seibel, Judasio Seibel, Elcio Doring, Jairo Mayer, Elson Armani, Prefeito Joadir Lourenço e o Vice-Prefeito Jackson Buleriann, Vereadores Jovercino Klemes, Reginaldo Kuster, Rafael Pagung e Diego Gumz Kester.

*****